Mamãe de Primeira Viagem - Nascimento Prematuro





     O quadro Mamãe de Primeira Viagem nasceu para poder trazer experiências de mamães reais que a cada dia descobrem novidades, ganham experiências e que tornaram-se mamães de primeira viagem! Eu, Tanara, ainda não sou mãe, mas um dia serei e quero poder aprender junto com vocês através das experiências de outras mulheres.
            Os posts, a princípio, serão semanal. Como não depende só de mim procurarei o maior número de mamães possível e se você leu esta matéria, gostou da ideia e quer colaborar entre em contato comigo!

  • Imagem ilustrativa - Créditos: Hospital Vilas da Serra
      Jessica Bilharba, 25, contou para o Blog TH sua experiência com o nascimento prematuro do seu bebê. 

      Minha história como mãe começa no dia 01 de janeiro de 2011, quando ao fazer o teste de farmácia deu positivo. A gravidez foi muito tranquila, esperávamos ele para início de setembro, mas no dia 27 de julho com 33 semanas minha bolsa estourou quando eu estava em casa.

      Corremos para o hospital e eu já estava com 3 dedos de dilatação, mas sem dor. Os médicos resolveram esperar para tentar segurar um pouco mais. Fiquei internada e na manhã do dia 28 acordei com sangramento, foi então que decidiram fazer o parto induzido. Fui colocada no soro para sentir as dores e às 14h46min, de parto normal, nasceu o Augusto pesando 1,990kg e medindo 41cm!

      Era tão pequeno, prematuro, foi levado direto para a UTI neonatal. Só pude visitá-lo no fim do dia, estava na incubadora com sonda para alimentação, só de fralda e eu não podia pegá-lo, apenas tocar por uma portinha. Aquela primeira noite foi muito difícil, ver as outras mães no quarto com os seus bebês, podendo amamentar, dar colo, carinho, e eu não. Chorei muito!

      O dia da minha alta foi também muito complicado, ir embora para casa e o meu bebê ficar lá sozinho, é uma sensação horrível! Com o passar dos dias as coisas foram melhorando, eu passava o dia todo no hospital acompanhando o desenvolvimento dele (que graças a Deus era só o peso). Apenas no terceiro dia de vida pude segurar ele pela primeira vez no colo, o primeiro banho foi dado na UTI, comecei a amamentar e descobri o gesto mais lindo que já vi na vida!

      Com 10 dias fomos transferidos para a pediatria, onde precisei ficar internada para acompanhar! Ele precisava chegar aos 2kg para dar alta, mas na pediatria acabou pegando uma infecção urinária que não deixava ele ganhar peso, chegando a 1,825kg. Mas até descobrirem a infecção, foram muitos furos para exames, acessos para receber medicamento. Tiveram que raspar a cabeça para colocar o acesso, já que nas mãozinhas escapava toda hora! Mais uma vez foi um sofrimento, ficar no quarto ouvindo ele gritar enquanto furavam pela milésima vez o acesso que tinha escapado.

      Mas enfim, ele se curou, e depois de 1 mês alcançou os 2kg e pudemos dar alta. Esse sim foi o dia mais feliz da minha vida! Pude amamentar ele até os 2 anos e 5 meses e hoje, com quase 4 anos, é um príncipe lindo, o amor mais puro e sincero que senti na vida. Espero que um pouco da minha história possa ajudar outras mães que estejam passando por essa situação. Sejam fortes e acreditem que tudo dará certo! Confiem em Deus e nos profissionais.


Você tem experiências e quer compartilhar? Envie ela para tatashhormain@hotmail.com junto com uma foto, o nome e idade da mamãe e do bebê. Assim que receber o e-mail entrarei em contato imediatamente!

0 Comentários

Postar um comentário

O Blog TH valoriza muito seus comentários, pois assim trocamos ideias, opiniões e informações! Adoramos suas perguntas e sua participação. Seja honesto e justo, sem nunca esquecer de ser elegante e educado :D