Mamãe de Primeira Viagem - Curso de Gestante




      O quadro Mamãe de Primeira Viagem nasceu para poder trazer experiências de mamães reais que a cada dia descobrem novidades, ganham experiências e que tornaram-se mamães de primeira viagem! Eu, Tanara, ainda não sou mãe, mas um dia serei e quero poder aprender junto com vocês através das experiências de outras mulheres.
            Os posts, a princípio, serão semanal. Como não depende só de mim procurarei o maior número de mamães possível e se você leu esta matéria, gostou da ideia e quer colaborar entre em contato comigo!

    Foto ilustrativa - Crédito: Social Spirit



      Jéssica Covillo contou para o Blog TH sua experiência com o curso de gestante e a preparação para ser mamãe, você sabia que existe curso para gestante?

      Por motivos particulares minha mãe não iria ficar próxima a mim quando meu filho nascesse, pois moramos em cidades diferentes e minha sogra não conseguiu nem cuidar dos delas (ela mesma me contou isso). Por esses motivos eu fiquei com receio de cuidar de tudo sozinha, com isso fiz um curso de gestante com duração de 4 meses, sendo um encontro por semana, para aprender o básico, pois nem trocar fraldas eu sabia direito!

      Quando meu filho Augusto nasceu eu já sabia o modo certo de amamentar e preparei o peito para amamentação durante toda gravidez, a primeira vez que ele mamou eu ainda estava atordoada pela anestesia da cesárea. Era um meninão esganado que pegou muito fácil o peito, tão fácil que as enfermeiras chegaram a tirar ele do meu peito e apertar pra ver se realmente estava saindo leite. [risos]

      Eu quis ser uma mãe bem zelosa, e por isso controlava tudo o que eu comia e bebia para maior produção de leite e que não desse cólica, tudo ensinado no curso! Funcionou, não tive problemas com cólicas, mas em compensação os dentes deram muito trabalho (na verdade dão até hoje, que já começaram a cair os de leite).

      O curso me foi muito útil pois nele aprendi a trocar fraldas, dar banho, cuidar do umbigo, o que esperar que ele faça, o que poderia ser um alerta. Até ensinei algumas amigas! [risos] É muito importante procurar informações de sites sérios, pois tem muita coisa de cultura e tradição que pode fazer muito mais mal do que bem.

      Nunca fui uma mãe que ficava com filho no colo. Eu tinha um colchão de casal onde colocava na sala e lá deixava ele rolando de um lado para o outro, pois não queria que ele se acostumasse com colo. Eu peguei uma mania (que funcionava suuuper bem) de ninar ele com a cabeça entre meus seios e não cantava, meio que ronronava e ele dormia rapidinho. A médica me disse que era porque o barulho era muito parecido com o que ele escutava na barriga.

      Fui aquelas mães chatas com alimentação, desde a amamentação, frutas e tudo o mais. Mesmo não gostando de determinados alimentos, eu comia na frente dele e as coisas "boas" eu nem comprava. Ele conheceu embutidos, frituras e outros apenas depois dos dois anos e isso me ajudou muito, pois hoje em dia, meu filho come de tudo sem reclamar de nada. Tanto que a única vez que ele deu escândalo no supermercado não foi querendo doce, e sim brigando comigo pq queria brócolis! [risos]


      E por ser chata com alimentação, ele tem uma saúde incrível, quase não fica doente, então no começo eu quase não tive problemas com isso.





Você tem experiências e quer compartilhar? Envie ela para tatashhormain@hotmail.com junto com uma foto, o nome e idade da mamãe e do bebê. Assim que receber o e-mail entrarei em contato imediatamente!


2 Comentários

O Blog TH valoriza muito seus comentários, pois assim trocamos ideias, opiniões e informações! Adoramos suas perguntas e sua participação. Seja honesto e justo, sem nunca esquecer de ser elegante e educado :D