Sou gordinha, sou sexy e sou mulher!



      Você sabia que o mercado plus size já movimenta cerca de 4,5 bilhões por ano? E mesmo assim se por um lado tem uma grande quantidade de pessoas lutando pela liberdade de estereótipos, por outro são poucas as marcas que apostam em numeração acima do 44. O assunto a ser abordado hoje aqui no blog é sobre mulheres plus size, mas por que esse tema é o escolhido de hoje? Por que eu, Tanara Hormain, estou cansada desse preconceito antiquado e quero poder ajudar vocês a formarem uma opinião sobre isso. O que me motivou a usar este tema aqui hoje foi ler a chamada no Facebook para a matéria do site Ego onde a Miss Brasil Plus Size realiza um ensaio inédito para o Paparazzo.


       Sim ela é linda não e verdade? Uma mulher igual a nós, sexy, atraente, inteligente e desejada! Mas todo mundo concorda com isso? Não. Existem pessoas que não só descordam como fazem questão de expor opiniões extremamente desnecessárias, não acho que todo mundo seja obrigado a concordar, mas todo mundo deveria pelo menos respeitar. Entenda melhor a indignação do que eu estou dizendo através da ilustração abaixo.



      Os comentários acimas foram selecionados direto da publicação no site Ego, você achou os comentários aceitáveis? Espero que não, imagine se fossem para você. Como se sentiria? Existem muitas mulheres que são gordinhas por genética, porque nasceram assim, por que ficaram assim ao longo da vida e/ou porque querem, cabe a nós julgar elas? Não. Como qualquer outra pessoa elas também têm coração, veias, ossos, sentimentos e etc.

Uma curiosidade histórica:
      Esse preconceito é historicamente recente, no período colonial as nossas atuais plus size era tudo o que nossa sociedade queria, pois os padrões da época almejavam um aspecto saudável, simbolizado pela aparência rechonchuda, ou seja, quando mais gordinha mais bonita ela era considerada!


     Convidei duas meninas lindas e plus size para uma entrevista, seriam elas Raíza Ribeiro e Pauline Mespaque. Elas respoderam as mesmas perguntas, não teve como selecionar as melhores, pois além de lindas elas contaram muito bem a história delas na hora de responder as perguntas!



TH- Sei que você é maquiadora, almeja um canal no youtube e já tem uma página no facebook. Poderias me contar um pouco sobre essa caminhada? 

R- Sim, almejo e muito  um canal no Youtube! O amor pela maquiagem só aflorou em mim, quando eu me tornei uma Consultora de Vendas da empresa Mary kay no final de 2012! Foi aonde eu tive a oportunidade de participar de pequenos treinamentos de auto maquiagem e perceber pelas primeiras vezes o poder de transformação de uma maquiagem bem feita! Devido a isto mudei meu foco, e aos poucos comecei a me especializar. Comecei com cursos de Auto Maquiagem com profissionais aqui da cidade, e assistir muitos  tutoriais de  maquiagem no youtube, fazer diversas pesquisas na internet, comprei livros e nessa busca incessante por aprendizagem eu conhecei a Maquiadora Gabih Machado e também comecei a acompanhar mais de perto o serviço da Maquiadora e Blogueira Alice Salazar! Me tornei uma grande fã das duas e nos meses de Julho e Agosto desse ano, eu pude realizar meu sonho de conhece-las e aprender ainda mais com elas. E desde então, tenho trabalho muito na divulgação dos meus trabalhos como Maquiadora e também com os cursos de Auto Maquiagem.

TH- Na sua cidade você observa preconceito por parte das pessoas e das lojas? Tens dificuldades na hora de comprar peças de roupa? 

R- Preconceito por parte das pessoas, é em uma parte muito pequena, aconteceu umas  duas ou três vezes de eu entrar na loja e atendente falar " O que procura ?! Alguma roupa para ti ?! Nós não temos roupas em tamanho especial" , e olha que eu visto 48, apesar de saber que estou muito acima do peso, não acho que a numeração 48 se enquadre nos tamanhos especias! E acho que quem não pensa no publico Plus Size sãos as fabricas / marcas que na sua maioria, confeccionam apenas roupas até o tamanho 44.

TH- Por acaso alguém já lhe enviou através de comentários pelas redes sociais alguns desaforos, xingamentos ou conselhos desagradáveis? 

R- Através de rede social nunca, mas no meu antigo emprego tinha uma colega que sempre que eu estava almoçando ela ia para cozinha fumar e comentar sobre oque eu estava comendo e a quantidade que eu estava comendo! Aguentei ela por quase um mês, até ela me pegar mal dormida e eu responder que aquela comida eu tinha comprado com o meu dinheiro, era aquilo que eu estava com vontade de comer mesmo sabendo que sou gorda e que aquela comida em questão engordava e que eu não tinha pedido a opinião dela! Nunca mais ela comentou nada e até trocou o horário de almoço! HAHA

TH- Você se sente sexy? Alguma vez isso foi diferente?
R- Acho que antes de me sentir sexy, eu preciso me ACEITAR do jeito que sou, me amar com todas as curvas do meu corpo, com todas as estrias e celulites do meu corpo, para que eu possa me sentir confiante e ai sim transmitir minha "sensualidade"! Então respondendo a tua pergunta, sim eu me acho sexy sim, claro que nas horas "adequadas" para isso, mas me acho sim ! 

TH- Você quer emagrecer? Por que? 

R- Emagrecer quero sim, mas  assim como diz um meme do facebook: Quero Emagrecer, mas não parar de comer! hehe Quero emagrecer, mas não muito, pois devido a inúmeros fatores eu cheguei aos três dígitos, e junto com o terceiro digito do meu peso, chegaram as dores nas costas, a dor nas pernas quando caminho muito rápido, dores insuportáveis nos pés  após 30 minutos usando salto alto e claro alguns problemas (pequenos) de saúde! Então sim, eu quero e preciso emagrecer! Mas almejo chegar aos 80kg no máximo 75kg, pois sempre amei minhas curvas, meu rosto bolachudo e principalmente minhas super coxas <3



TH- Sei que você é blogueira, tem um canal maravilhoso no Youtube e já ganhou alguns prêmios por sua beleza. Poderias me contar um pouco sobre essa caminhada?

P- Sim. Sou modelo Plus Size a 4 anos, e ano passado fui eleita Miss Rio Grande Plus Size e fiquei entre as 10 finalistas na final do concurso Miss Rio Grande do Sul Plus Size. Pra mim foi maravilhoso conquistar esse título pois passei a ter um reconhecimento muito maior pelo meu trabalho, inclusive na minha cidade. Quando comecei a trabalhar como modelo em 2010, ainda se conhecia muito pouco sobre o assunto em Rio Grande. Na época do concurso fui entrevistada pela mídia local, tendo ampla divulgação em jornais, tv, foi muito bacana mesmo. Desde então tenho feito comerciais, desfiles. O mais bacana ainda é saber que acabei incentivando outras fofuxas lindas Rio Grandinas a melhorar sua auto estima e inclusive até a ser modelo. Nestes 4 anos procurei me profissionalizar. Fiz cursos e adquiri bastante experiência na área.
      Já a ideia do canal Fofurices, surgiu numa parceria com dois amigos muito queridos que trabalham com publicidade e cinema. O Fernando Espíndola e o Marcio Oleiro. Fizemos um programa piloto, gostamos da ideia e a quase um ano estamos com nosso canal no ar. O fofurices é o meu xodó. Abordamos dicas muito praticas e rápidas sobre beleza e moda, enfim tudo que a mulherada adora. Eu não me considero maquiadora, mas procuro estudar, pesquisar e aprender muito.

Quem quiser conhecer nosso canal é www.youtube.com/fofurices e para me achar nas redes sociais é facebook.com/paulinemespaqueplussizemodel

TH- Na sua cidade você observa preconceito por parte das pessoas e das lojas? Tens dificuldades na hora de comprar peças de roupa?


P- Já aconteceu muito! Confesso que era muito complicado ser gordinha e jovem a alguns anos atrás. As roupas em tamanhos maiores eram voltadas para as pessoas mais velhas e já me aconteceu algumas vezes situações constrangedoras e até mesmo preconceito. Enfim era muito difícil comprar roupas jovens e modernas. Felizmente isso mudou muito de uns anos pra cá. Hoje em dia com o crescimento das lojas e confecções Plus Size e a internet, quem está acima do peso já consegue se vestir bem. Já conseguimos comprar roupas bonitas e modernas. Claro que ainda não se acha com a mesma facilidade que as roupas de tamanhos "tradicionais", e os preços ainda são um pouco mais elevados, mas acredito que aos poucos as coisas estão melhorando.

TH- Por acaso alguém já lhe enviou através de comentários pelas redes sociais alguns desaforos, xingamentos ou conselhos desagradáveis?


P- Sim. Isso acontece as vezes, infelizmente. Muitas pessoas ainda tem dificuldade de lidar com o diferente, de aceitar que há espaço para todos, inclusive no ramo da moda. Mas eu sou uma gorda tão bem resolvida que não ligo, visto que para mim não é ofensa me chamar de gorda. Eu sou gorda. Isso não é uma qualidade ou defeito, tampouco me diminui.

TH- Você se sente sexy? Alguma vez isso foi diferente?


P- Sim. Eu me amo, me cuido e me respeito muito. E sim também, já foi diferente. Eu fui uma criança gordinha até os 13 anos. Não é fácil ser gordo na infância, o bulling acontece e comigo não foi diferente. Na época eu não tinha a maturidade que tenho hoje, me doía muito. Então eu resolvi emagrecer. Com 16 anos eu passei a pesar 59kg. Minha auto estima foi lá em cima. Todos passaram a me olhar diferente. Mas não era fácil pra mim ser magrinha pois eu tinha que comer muito pouco e malhar muito, além de fazer mil dietas malucas e tomar remédios para emagrecer. Um dia eu cansei pois percebi que não valia a pena tanto esforço. Eu não era feliz pois enxerguei que enquanto eu quisesse ser magra pelo o que as pessoas fossem pensar e não por mim, eu nunca seria feliz de verdade. Na fase adulta tive uns problemas pessoais e acabei recuperando os quilos perdidos na adolescência, mas (graças a Deus) não perdi nunca mais minha auto estima. A grande lição que tirei ao longo desses anos engordando e emagrecendo é que eu não tenho que agradar ninguém além de mim mesma e que a beleza (assim como a felicidade) é um processo de dentro pra fora. Quem se ama e se respeita reflete isso fisicamente. Hoje sou uma gorda muito bem resolvida, saudável e feliz.

TH- Você quer emagrecer? Por que?


P- Por enquanto não tenho essa necessidade, estou feliz com meu corpo e não tenho problemas de saúde por causa dos meus quilos extras. Mas também não sou uma gorda radical, se achar que devo, ou que meu peso me incomoda, faço uma reeducação alimentar sem problemas. O importante é eu me sentir feliz e principalmente estar saudável.



      Muitas mulheres acabam radicalizando suas vidas para serem aceitas, rendendo-se aos padrões de beleza impostos pela sociedade, porém muitas dessas mudanças acabam prejudicando fisicamente e até psicologicamente. Esse e todas as outras formas de preconceitos passam por uma luta diária, não vai ser um post que vai mudar nossa realidade, mas todos nós juntos podemos fazer a diferença. Um dos melhores vídeos que já vi sobre esse tema:






15 Comentários

  1. Muito bom o post, fiz uma entrevista a algum tempo com amigas que são modelos plus e ontem um post sobre esse "coronelismo" que é colocado pra que mulher bonita tem que ser magra.
    Acho um absurdo essas coisas, as pessoas tem que se gostar do jeito que são e serem felizes assim.
    Ficou ótimo "tamara" ops! tanara kkkk
    bj

    ResponderExcluir
  2. ótimo Post!! Adorei,
    é bom ver mais esses temas abordados para "quebrarmos" um pouco do preconceito,
    ou pelo menos tentarmos conscientizar as pessoas sobre isso.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Podemos não resolver, mas podemos ajudar né :D

      Beeijos!

      Excluir
  3. Adoreiii esse post!

    É engraçado pensar que antes as gordinhas estavam no topo da beleza e hoje existe essa discriminação idiotaaa. Eu sou mega magra e tenho vontade de engordar um pouco mais e na minha humilde opinião amoooo muitooo as gordinhas e adoro o jeito que elas são bem resolvidas hahaha. É um exemplo para todas nos mulheres! E temos que discutir esse assunto mesmo e calar a boca de quem perde o seu tempo falando mal do corpo da outra pessoa!

    Grande beijo Tanara. Amei o post vou divulgar na nossa pagina do blog no facebook :)
    Blog Sonhos Perdidos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Caroly!
      Minha intenção é poder ajudar e essas duas são excelentes exemplos :D

      Beijos e obrigada pela divulgação!

      Excluir
  4. Adorei ter contribuído para que esta matéria ficasse tão bacana. Obrigada pelo convite querida. Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Olá meninas,

    Li toda a matéria e gostei muito da forma que a Modelo Pauline Mespaque se expressou ... parabenizo também a Modelo Raíza Ribeiro.

    Obrigada Tanara Hormain pela tua boa intenção em ajudar as Modelos Plus Size, pessoas como tu é que fazem a diferença no início de carreiro de outros profissionais da área.

    Grande abraço. :-D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo carinho, volte sempre! :D

      Excluir
  6. Gente que tudo essa matéria super amei! Eu acho bem bacana essa ideia de modelos plus size, uma ótima oportunidade para acabar com esse " padrão de beleza" catastrófico que o mundo exige de nós mulheres ! Ameeei com certeza estou seguindo ♥

    www.robertagouveiamakeupp.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. oi bunita que arraso essa sua postagem
    eu acho inaceitável nos dias de hj comentários assim né que triste elas são lindas sim
    principalmente porque se aceitam
    amo pessoas felizes pelo o que são
    bezo
    http://guriabunitabykhen.blogspot.com/

    ResponderExcluir

O Blog TH valoriza muito seus comentários, pois assim trocamos ideias, opiniões e informações! Adoramos suas perguntas e sua participação. Seja honesto e justo, sem nunca esquecer de ser elegante e educado :D